Avançar para o conteúdo principal

Como trabalhar como Assistente Virtual

como-trabalhar-como-assistente-virtual


Se procuras formas de trabalhar em casa, com horários flexíveis, e com um bom rendimento, então trabalhar como Assistente Virtual (AV) pode ser a escolha indicada para ti.

Talvez te estejas a perguntar, o que é uma Assistente Virtual? Neste artigo, vou explicar não só o que é uma Assistente Virtual, mas também que tipo de serviços podes oferecer como AV, o que precisas para ter tornares uma AV e quanto podes ganhar.

O que é uma AV?

Uma Assistente Virtual é uma pessoa que presta serviços de apoio a uma empresa, empreendedor ou marca. Como o nome indica estes serviços são prestados de forma remota (ex: a partir de casa) e são geralmente pagos à hora. 

É claro que este tipo de trabalho a partir de casa só é possível devido à evolução tecnológica, que permite que qualquer pessoa que tenha uma ligação à Internet e use o armazenamento na nuvem, preste uma variedade de serviços digitais para empresas sem ter que estar nos seus escritórios físicos.

Que tipo de serviços presta uma Assistente Digital?

Existe uma grande variedade de tarefas que uma AV pode realizar, de acordo com as suas habilidades e experiência. Estas tarefas costumam ser tarefas simples e que fazem parte do dia-a-dia normal de qualquer empresa, por isso são tarefas qualquer pessoa pode realizar, mesmo que tenha pouco ou nenhuma experiência como assistente virtual. Existe uma grande procura de assistentes virtuais para tarefas como:
  • Gestão de E-mail
  • Atender Chamadas
  • Gerir base de dados
  • Agendamento de reuniões
  • Apoio técnico
  • Contabilidade
  • Optimização para motores de busca
  • Pesquisas de mercado
  • Gestão de redes sociais
  • Escrita, edição e revisão de conteudos
  • Design gráfico
  • Gestão de blog
  • Transcrição ou Tradução
  • Organização de Eventos
  • Marcação de Viagens e Webinars

Benefícios de contratar uma Assistente Virtual

1. Poupança de tempo

Toda a gente sabe que tempo é dinheiro, principalmente no mundo dos negócios, por isso se tarefas mais pequenas como a gestão de redes sociais  ou pesquisas de mercado poderem ser realizadas por uma assistente virtual, o dono do negócio fica com mais tempo para se concentrar atividades principais do seu negócio, como o desenvolvimento de produtos ou a angariação de clientes.

2. Redução de custos

Contratar uma assistente remota pode resultar numa redução sigficativa de custo por vários motivos:
  • não precisa contratar um funcionário a full-time, logo poupa em todos os custos relacionados com esse funcionário.
  • não precisa de alugar o escritório grande para alojar vários empregados.
  • poupa recursos como eletricidade, água e internet.
  • flexibilidade para gerir a mão-de-obra de acordo como a quantidade de trabalho existente.

3. Experiência

As assistente virtuais são pessoas que já têm experiência numa determinada área, o que acaba por ser de maior valor para o negócio do que ter que contratar e treinar um novo funcionário.

4. Redução da carga de trabalho

Ao delegar algum do trabalho a uma assistente virtual consegue reduzir-se a quantidade de trabalho que que um negócio exige. Dessa forma o dono do negócio pode passar mais tempo com a familia, focar-se na sua saúde ou a praticar algum hobbie.

5. Flexibilidade do horário de trabalho

Uma vez que a assistente virtual pode estar em qualquer país com um fuso horário diferente, isso possibilita que seja dado apoio ao cliente 24x7 e garante que as tarefas da assistente virtual não dependam do horário para serem finalizadas.


Requisitos e habilidades que são necessários para seres uma Assistente Virtual

Cada empresa precisa de um conjunto diferente de habilidades e capacidades para que atender as diferentes partes que compõem o seu funcionamento. Por isso se pretendes começar a trabalhar como assistente virtual tens que analisar quais é que são as tuas capacidades, ou em que áreas é que és realmente boa?

Podes fazer isso por identificar quais é que eram os teus pontos fortes na teu emprego anterior. Por exemplo, já trabalhaste anteriormente com contabilidade, responder emails, atender chamadas num escritório, etc?

Caso não tenhas experiência de trabalho em nenhuma dessas áreas, analisa a tua formação escolar e tenta perceber em que tipo matérias eras boa. Por exemplo, ao trabalhares como assistente virtual é importante teres uma boa compreensão oral e escrita. Também é importante que saibas uma ou mais linguas estrangeiras, e que tens os conhecimentos básicos de informática.

Mesmo que tenhas boas capacidades adquiridas pela tua formação ou por experiência noutros postos de trabalho, pode ser que tenhas que tirar alguma formação complementar as poderes estar à altura de algumas tarefas.

Guarda este Pin!




Algumas das habilidades básicas necessárias para uma assistente virtual são:


1. Conhecimento básico - Precisas ter um conhecimento básico do setor ou área com o qual vais trabalhar, e estar disposta a aprender coisas novas. O ideal é estares previnida e saberes todas as respostas básicas a perguntas relacionadas ao teu trabalho.
2. Boa capacidade de comunicação - Deves ser boa a atender chamadas, responder a e-mails, fazer follow up, interagir com clientes, coordenação, relações interpessoais. Acima de tudo deves ser uma pessoa fácil de abordar.
3. Conhecimentos básicos de informática - Deves estar familiarizada com softwares como processador de texto (Word), excel, apresentações (PowerPoint), Photoshop e e-mail.
4. Facilidade em introdução  de dados - o que inclui facilidade na digitação, criação de bases de dados, contabilidade, e pesquisas de mercado.
5. Boa capacidade de organização - Para agendar reuniões, calendário de eventos, reserva de viagens, planeamento e gestão de tempo.
6. Domínio das redes sociais - nesta era das redes sociais deves estar familiarizada com todas as plataformas de redes sociais, compartilhar conteúdo, marcar, gostar e responder nos posts da empresa. Colocar hashtags relevantes e postar conteúdo no momento mais envolvente.
7. Boa capacidade de redação - se tens talento para escrever, então boa capacidade de redação de conteúdo, edição, revisão e pesquisa sobre tópicos.
8. Ser de confiança - Entrega dos serviços no prazo e dentro dos critérios definidos, ser persistente e ter a capacidade de trabalhar sob pressão.
9. Ética no trabalho - Manter os padrões morais, mantendo o sigilo dos documentos dos clientes. Resumindo, ser honesta.
10. Agregar valor - entregar mais do que a expectativa do cliente, ter a capacidade de fazer várias tarefas ao mesmo tempo, fazer esforços extras para ajudar o cliente mesmo que isso exiga ir além das exigências do seu contrato de serviço.

Quanto uma AV pode ganhar?

Tenho que ser sincera em dizer que não tenho idéia de quanto ganha uma Assistente Virtual aqui em Portugal. Sei que nos Estados Unidos, em média, uma AV ganha entre $ 20 - $ 45 por hora. Mas é claro que há muitos fatores que influenciam o valor que uma AV pode ganhar. Um desses fatores é o tipo de empresa ou setor para o qual és contratada. 
Além disso, existe cada vez mais concorrência na área da assistência virtual, o que também acaba por influenciar os teus preços. A melhor forma de te destacares da tua concorrência é por ganhares experiência, aprender novas habilidades e garantires a qualidade do teu trabalho.
Para assistentes virtuais existem três categorias - iniciante, experiente e especialista. Como iniciante, é óbvio que vais trabalhar com taxas mais baixas, mas à medida que te tornas mais experiente e, eventualmente, chegas a especialista recebes cada vez mais.

Elementos importantes a ter em mente ao definires o preço dos teus serviços:

  •   Custo de vida no teu país (salários mínimos no teu país).
  •   Custos de eletricidade, telefone e internet.
  •   Impostos e outras despesas.
  •   Taxas cobradas pela empresa / banco pela transferência de dinheiro.

Acho que depois deste artigo restam poucas dúvidas de que trabalhar como Assistente Virtual pode ser uma excelente opção para quem pretende trabalhar a partir de casa. Para te ajudar a montares o teu negócio como AV, acho que seria vantajoso apostares no curso Como ser Assistente Virtual. Neste curso aprendes a:
  • Como se preparar para Atuar na Carreira de Assistente Virtual ou Secretariado Remoto;
  • Rotina de Trabalho;
  • Vantagens para quem atua nesse mercado;
  • Formas de Divulgação;
Essa formação sem dúvida te ajudar não só a montares o teu negócio como Assistente Virtual como também vai dar-te mais confiança na hora de ofereceres os teu serviços ao teus potenciais clientes. Clica AQUI para conheceres todos os pormenores sobre o curso Como ser Assistente Virtual.
Se és uma dona de casa, uma pessoa introvertida, ou uma estudante que quer trabalhar em part-time deves considerar seriamente trabalhar como Assistente Virtual. Quem sabe se esta não é a carreira que vai mudar a tua vida!
Ficas-te com alguma dúvida sobre como trabalhar como Assistente Virtual? Deixa um comentário neste artigo com a tua questão!













Mensagens populares deste blogue

10 Trabalhos a partir de casa SEM ser na Internet

Embora a Internet seja cada vez mais utilizada como um meio de trabalho através de casa, ainda há quem prefira desenvolver outro tipo de actividades que não estejam diretamente relacionadas com o mundo virtual. E sim, isso é possível. Vamos falar sobre algumas delas neste artigo.

Para não se esquecer destas sugestões, guarde esta imagem no Pinterest


Pare e pense! Tem algum quarto ou espaço na sua casa que pode ser transformado num atelier ou escritório caseiro? Se a resposta é afirmativa então há um leque variado de actividades que pode desenvolver nesse espaço:
ContabilidadeConsultas WorkshopsExplicações EscolaresAulas de Música/ Pintura/ Costura/ Etc..Atelier de Artesanato / CosturaGabinete de EstéticaConsultoria/Revenda de BelezaOrganizadora de EventosPetsitting ou Grommer (canina)
É claro que antes de avançar para um projecto desse tipo convém avaliar os custos e as suas possibilidades no momento. Podem estar envolvidas algumas obras de melhoria do espaço ou então a aquisição de ma…

Como encontrar o meu nicho e o meu público-alvo

A maioria dos especialistas em marketing dizem que precisas escolher um nicho e um público-alvo. Mas sabes porquê?
Pensa no seguinte exemplo: se tu estiveres a ter uma conversa com um total desconhecido, como é que sabes sobre o que deves falar? A menos que consigas encontrar um ponto em comum, a conversa provavelmente terá vida curta.
Como nenhum de vocês conhece o outro, é preciso encontrar uma maneira de estabelecer uma conexão para se envolverem na conversa.
O mesmo acontece no marketing. Tu precisas criar uma conexão com o teu público, se quiseres que ele preste atenção e fique por perto para descobrir qual é o teu produto ou serviço.
E, para criar essa conexão, tu precisas saber algo sobre eles. Precisas saber que problemas eles têm e como é que podes ajudar a resolver esses problemas. Basicamente, tu precisas ouvi-los e entendê-los.
É por isso que é tão importante escolher um nicho e um público-alvo claramente definido. Depois de escolheres um grupo distinto de pessoas que tu …