Como ser produtiva quando se trabalha em casa

4 Motivos para ser uma Empreendedora



O processo de tomar uma decisão, seja ela qual for, é sempre um processo complicado. Mais ainda quando a decisão que vamos tomar pode vir a causar um grande impacto na nossa vida, quer seja um impacto positivo quer negativo. Por isso é que muitas pessoas hesitam em tomar a decisão de avançar com os seus projectos de empreendedorismo. 

É verdade que ao arriscarmos avançar com algum projecto ou negócio há muita coisa que pode correr mal. Mas também há muito coisa que pode correr muito bem. Agora cabe-nos a nós decidir de que lado é que vamos querer estar. Se do lado de quem arriscou, ou do lado que quem fica a pensar "E se?". 

E acredita que viver a imaginar como a nossa vida poderia ter sido se tivéssemos arriscado é muito mau. Pior ainda é ver alguém avançar com uma ideia igual ou similar à que nós tivemos (e pusemos de lado por medo) e dar-se super bem.

Nesse caso, o que nos pode ajudar a tomar a decisão de avançar com o nosso projecto ou negócio? O primeiro passo é pensar nos nossos motivos. Sabermos  o porquê de querermos fazer algo é muito importante, não só para nos levar à acção mas também para servir como motivação para continuarmos, mesmo nos momentos mais difíceis.

É claro que cada um terá os seus motivos, mas decidi partilhar convosco um conjunto de 4 motivos que são transversais a muitas mulheres que arriscaram nos seus projectos (e não se arrependeram!). Quem sabe, não são também bons motivos para ti.


1. Mais tempo para os filhos

Este tinha que ser o primeiro motivo a ser mencionado nesta lista. Primeiro porque é sem dúvida o motivo que eu mais ouço quando falo com mulheres sobre empreendedorismo. Em segundo lugar porque é também um dos meus motivos para ser empreendedora. 

Cada vez mais, as mães sentem (e com razão) que o mercado de trabalho não favorece o acompanhamento do desenvolvimento das crianças, que acabam por ter que passar mais tempo na escola, em actividades extra-curriculares ou em casa agarradas à televisão, computadores, tablets, smartphones e afins.

Mas se por um lado as mães querem poder acompanhar melhor o crescimento dos seus filhos, por outro lado também querem sentir que são mais do que apenas mães. Também precisam sentir-se úteis, ter uma ocupação profissional e como é óbvio serem financeiramente independentes.

Por isso é que cada vez mais há mulheres que procuram iniciar a sua própria actividade profissional em casa. Se este também é o teu caso não deixes de dar uma vista de olhos no artigo 6 Negócios a partir de casa com pouco ou nenhum investimento.

2. Realização Profissional

Conheces a sensação de ter que acordar todos os dias para ir para um trabalho que detesta? É uma sensação péssima. Estarmos infelizes com o que fazemos é um grande motivo para avançarmos para um negócio próprio. 

Muitas vezes até se dá o caso de gostarmos da nossa actividade profissional, mas surgem outro tipo de obstáculos que acabam por torná-la penosa, como uma relação difícil com as chefias ou com colegas de trabalho. Não concordares com os métodos de trabalho da empresa também é um dos obstáculos que pode dificultar o sentimento de realização profissional. Outro obstáculo é percebermos que já não existe margem para evoluirmos no tipo de actividade que fazemos.

São todas essas situações (e mais algumas) que levam muitas mulheres a avançar com os seus projectos pessoais e a arriscar num negócio próprio, mesmo que muitas vezes isso implique largarem um trabalho de anos, mas que na realidade as faz extremamente infelizes.

3. Realização Pessoal


Querer sentir a satisfação de concretizar algum dos nossos projectos, ideias de negócios ou sonhos também pode servir como motivação ti. A sensação de que alcançamos algo, de que fomos capazes ou de que superámos a nossas próprias expectativas é bastante gratificante.

Por outro lado também sabe muito bem poder contrariar todas as pessoas que disseram que não irias conseguir, que não ia dar certo, ou que não valia a pena nem tentar. 

Seja como for, é bom sabermos que fizemos algo por nós, pela nossa família e pela nossa vida, e que não fomos apenas mais uma que seguiu a maré.
  

4. Independência Financeira 

Eu na realidade não gosto muito do termo "Independência Financeira" porque acho que remete muito àqueles esquemas de dinheiro fácil. Além disso, a dita independência financeira muitas vezes não surge logo no inicio do negócio. Por isso é preciso muita cautela ao analisar esta questão.

A independência financeira está mais relacionada com o facto dos nossos rendimentos não estarem dependentes de terceiros. Enquanto que em muitos casos quer trabalhes muito quer trabalhes pouco recebes sempre o mesmo, ao trabalhares para ti própria o teu rendimento só depende de ti e do teu volume de trabalho. Também tens a possibilidade de definir um valor mais justo para o teu trabalho, sendo que se trabalhares sozinha todo o lucro é teu.

Mas a verdade é que de nada adianta ganhar-se muito dinheiro se não soubermos administrá-lo. O que não faltam por aí são histórias de pessoas que foram muito bem sucedidas nos seus negócios mas que perderam tudo por má gestão.

No entanto se o teu negócio for lucrativo e bem gerido há uma grande possibilidade de a tua situação financeira melhorar, e esse é sem dúvida um excelente motivo para arriscares.

Guarda esta imagem no Pinterest e mantém este artigo sempre à mão 

Faz a tua própria lista!

Se achaste que estes 4 motivos também se aplicam no teu caso eu sugiro que os coloques na tua lista de motivos para arriscares no teu projecto. Mas não fiques por aqui. Mantém essa lista por perto e sempre que te lembrares de mais algum motivo, escreve-o. Essa lista vai ser uma boa fonte de motivação para avançares ou  sempre que pensares em desistir.






Comentários