Avançar para o conteúdo principal

6 Ideias de Negócios de Baixo Custo (que pode começar já hoje)



Ter o seu próprio negócio é um sonho para muitas mulheres. E de facto ter um negócio próprio é algo que pode mudar a sua vida, caso corra bem. O problema que se coloca na maioria da vezes é que, criar um negócio quase que invariavelmente exige um investimento financeiro que nem sempre estamos na capacidade de realizar.

Mas essa incapacidade não tem que colocar necessariamente um ponto final nos seus sonhos de ter um negócio próprio. Pensemos em conjunto. Ao criar um negócio a partir de sua casa já está a eliminar um dos maiores custos num negócio próprio: a renda/compra de uma loja/atelier/escritório onde montar o seu negócio. Certo? Logo aí já tem um ponto a seu favor.

O que lhe falta agora é pesquisar que negócios é que pode criar a partir de sua casa e que envolvam pouco ou nenhum investimento inicial. E é neste ponto que nós vamos dar uma ajudinha.

1. Blogging


Já falámos aqui no Top Empreendedoras que criar um blog é uma excelente forma de se trabalhar a partir de casa. Na realidade existem milhares de pessoas a ganhar dinheiro através dos seus blogs no mundo inteiro. Se dedicar entre 3 a 6 meses de trabalho consistente no seu blog começará a ver excelentes resultados. Já para não falar na vantagem de poder escrever sobre o tema ou o nicho que mais lhe interessa.

Se já possuir um smartphone ou um computador com ligação à Internet pode facilmente aceder a plataformas gratuitas como o Blogger ou o Wordpress para criar e alojar o seu blog sem qualquer custo. No entanto se quiser dar um aspecto mais profissional ao seu blog aconselho mesmo a criar um blog com domínio próprio e uma hospedagem profissional. Esta última opção já envolve algum investimento, mas actualmente já se conseguem valores super em conta  de hospedagem com oferta do domínio. Basta pesquisarem um pouco no Google.

Uma das melhores formas de ganhar dinheiro com o seu blog é através dos programas de afiliados. Neste tipo de programas você recomenda produtos no seu blog relacionados com o seu nicho de mercado e recebe uma comissão pela venda desses produtos, caso as pessoas comprem através do seu link de afiliado. Existem várias plataformas de afiliados, com diferentes tipos de comissionamento e para quase todos os nichos. Uma das mais antigas e mais conhecidas é o Google Adsense (afiliados da Google). Mas também existem plataformas portuguesas como a NetLucro, Awin e Netaffiliation.

2. Escritor Freelancer


Gosta de escrever? Possui conhecimentos de Copywritting? Então pode se tornar um Escritor Freelancer. Optei por colocar esta ideia no seguimento da criação do blog porque na realidade elas acabam por estar interligadas. Mas como? Bom, a realidade é que muitos donos de blogs devido à quantidade de trabalho que têm , e muitas vezes pelo facto de terem mais do que um blog, acabam por contratar escritores freelancers para poderem manter os seus blogs sempre actualizados.

O mesmo se dá com algumas empresas que têm uma forte presença digital. Muitas contratam escritores freelancers para irem actualizando o site da empresa ou então para escreverem reviews sobre os produtos que as mesmas comercializam.

Sites como o Freelancer.pt e o Workana (ambos gratuitos), são excelentes locais para encontrar os seus primeiros trabalhos como escritor freelancer. É importante também manter um portfólio atualizado com todos os seus trabalhos para mostrar a futuros clientes. Se tiver pouca ou nenhuma experiênca é natural que possa não ganhar muito com os seus primeiros artigos. Preocupe-se antes em cativar os seus primeiros clientes com um trabalho de qualidade e verá que começará a ganhar cada vez mais com cada artigo que escreve.

3. Dropshipping


Este é um tipo de negócio que sem dúvida está super em voga ultimamente. Eu sou sincera em dizer que não sei se existe uma tradução da palavra Dropshipping para o português ou se é daqueles estrangeirismos (tipo freelancer) que simplesmente adotamos e pronto. Se alguém souber pode corrigir-me nos comentários.

Basicamente o Dropshipping é um método de revenda de produtos on-line, onde a loja on-line fica isenta da responsabilidade e custos de envio dos produtos ao cliente, pois estes são assegurados pelo fornecedor do produto. Trocando por miúdos:
  • Você cria uma loja on-line;
  • Arranja um fornecedor que lhe vende o produto a 10€;
  • Você anuncia o produto na sua loja on-line a 50€;
  • O cliente compra na sua loja on-line a 50€, você paga os 10€ ao seu fornecedor e fica com 40€ de lucro;
  • O seu fornecedor fica encarregue de enviar o produto diretamente para o seu cliente.
Vendo assim parece tudo muito fácil. Mas claro que, como em tudo, existem as suas vantagens e desvantagem quando o assunto é o Dropshipping. As vantagens são: não ter que fazer stock (que podia não conseguir escoar); não ter que se preocupar com transportadoras e custos de envio, que muitas vezes diminuem a margem de lucro do negócio; só encomenda quando o seu cliente paga, logo nunca fica no prejuízo; o seu trabalho é meramente administrativo e de gestão da sua loja.

As desvantagens neste tipo de negócio são duas essencialmente: não consegue controlar a qualidade dos produtos pois eles vão diretamente para o cliente; não consegue controlar os prazos de entrega dos produtos, porque estes são da responsabilidade do fornecedor. É claro que nestes casos é sempre bom tentar "investigar" antecipadamente os fornecedores, embora no fundo seja sempre um tiro no escuro porque são coisas que não podemos mesmo controlar. E embora as desvantagens pareçam poucas, a verdade é que podem afectar muito a credibilidade da sua loja. 

4. Vender cursos on-line


Vender cursos on-line é uma excelente ideia principalmente quando nós temos algo que podemos ensinar a outros. Se possui alguma habilidade que pode ser útil para outras pessoas pode perfeitamente compartilhá-la através dum curso ou workshop on-line. 

Cada vez mais as pessoas recorrem a este tipo de cursos on-line porque permitem uma maior flexibilidade de aprendizagem consoante a disponibilidade de cada um, sem deixarmos de investir em nós mesmos. Eu mesma já participei de alguns cursos e workshops on-line que me têm sido muito úteis na minha vida profissional.

Basta você preparar um excelente conteúdo, escolher o formato do seu curso (escrito ou vídeo), e escolher uma boa plataforma para auxiliar na criação do mesmo.

Depois basta definir o preço que acha justo para o seu curso e divulgá-lo usando técnicas de marketing digital ou com a ajuda de plataformas de venda de cursos on-line como a Udemy.

5. Criar um canal no Youtube


Se escrever não é muito a sua praia e sente-se mais à vontade a falar, então neste caso criar um canal no Youtube é uma melhor opção para si. Pode compartilhar as suas experiências ou habilidades através de video. 

E desengane-se quem acha que é preciso investir muito dinheiro para iniciar um canal no Youtube. Você precisa investir sim, mas num conteúdo de qualidade. Tudo o resto é bastante simples.

 Logo à partida a criação do canal em si, ou seja a inscrição na plataforma do Youtube é totalmente grátis, basta possuir uma conta de e-mail da Google (Gmail).

No que toca a equipamentos também não necessita de investir muito. Basta-lhe ter um smartphone com uma câmara e um microfone (que na sua maioria todos têm hoje em dia). Escolha um um local tranquilo (com pouco ou nenhum barulho à volta) e bem iluminado (com luz natural de preferência). Depois basta carregar no REC.

Se quiser editar o seu video pode usar a ferramenta de edição que o próprio Youtube disponibiliza gratuitamente, ou se possuir um computador, pode usar as ferramentas de edição que todos os computadores trazem (Windows Movie Maker no caso do Windows, ou iMovie no caso do MAC).

No Youtube pode ganhar dinheiro através de anúncios publicitários nos seus vídeos, recomendar produtos de afiliado ou então pode fazer vídeos pagos pelas marcas. (Atenção que este último ponto (vídeos patrocinados) deve de ser usado com precaução pois pode afectar a sua credibilidade perante os subscritores do seu canal.) Investindo 6 a 12 meses de trabalho consistente no seu canal de Youtube pode começar a ter resultados muito bons.

6. Designer Gráfico


Se possui conhecimentos na área do design e tem um lado criativo apurado pode facilmente desenvolver um negócio como designer. E mesmo que ainda não possua os conhecimentos necessários, esta não é uma área difícil de se aprender através de pequenos cursos on-line.

Como designer poder criar logótipos, banners publicitários, flyers, cartões de visita, convites para eventos e toda uma infinidade de produtos de promoção. Todas as empresas e negócios precisam de se promover, e todas as promoções precisam de um designer. Logo este é um mercado com constante procura.

Tendo um computador com acesso à internet e conhecendo alguns progamas de design (muitos deles gratuitos) pode facilmente lançar-se neste negócio através de sua casa.


Guarda esta imagem no Pinterest para quando precisares de uma idéia de negócio 


É possivel sim ter um negócio a partir de casa sem que tenha que fazer um investimento gigantesco. Todas a áreas referidas são áreas em que já existem pessoas a fazer dinheiro. Muitas delas nem exigem nenhum tipo de formação especifica. Basta que esteja determinada a fazer daquela área o seu projecto pessoal, o seu próprio negócio. Existem muitas mais áreas que poderiam ser aqui abordadas mas também podemos falar delas noutro artigo.






Mensagens populares deste blogue

10 Trabalhos a partir de casa SEM ser na Internet

Embora a Internet seja cada vez mais utilizada como um meio de trabalho através de casa, ainda há quem prefira desenvolver outro tipo de actividades que não estejam diretamente relacionadas com o mundo virtual. E sim, isso é possível. Vamos falar sobre algumas delas neste artigo.

Para não se esquecer destas sugestões, guarde esta imagem no Pinterest


Pare e pense! Tem algum quarto ou espaço na sua casa que pode ser transformado num atelier ou escritório caseiro? Se a resposta é afirmativa então há um leque variado de actividades que pode desenvolver nesse espaço:
ContabilidadeConsultas WorkshopsExplicações EscolaresAulas de Música/ Pintura/ Costura/ Etc..Atelier de Artesanato / CosturaGabinete de EstéticaConsultoria/Revenda de BelezaOrganizadora de EventosPetsitting ou Grommer (canina)
É claro que antes de avançar para um projecto desse tipo convém avaliar os custos e as suas possibilidades no momento. Podem estar envolvidas algumas obras de melhoria do espaço ou então a aquisição de ma…

Como trabalhar como Assistente Virtual

Se procuras formas de trabalhar em casa, com horários flexíveis, e com um bom rendimento, então trabalhar como Assistente Virtual (AV) pode ser a escolha indicada para ti.
Talvez te estejas a perguntar, o que é uma Assistente Virtual? Neste artigo, vou explicar não só o que é uma Assistente Virtual, mas também que tipo de serviços podes oferecer como AV, o que precisas para ter tornares uma AV e quanto podes ganhar.
O que é uma AV?Uma Assistente Virtual é uma pessoa que presta serviços de apoio a uma empresa, empreendedor ou marca. Como o nome indica estes serviços são prestados de forma remota (ex: a partir de casa) e são geralmente pagos à hora. 
É claro que este tipo de trabalho a partir de casa só é possível devido à evolução tecnológica, que permite que qualquer pessoa que tenha uma ligação à Internet e use o armazenamento na nuvem, preste uma variedade de serviços digitais para empresas sem ter que estar nos seus escritórios físicos.
Que tipo de serviços presta uma Assistente Digita…

Como encontrar o meu nicho e o meu público-alvo

A maioria dos especialistas em marketing dizem que precisas escolher um nicho e um público-alvo. Mas sabes porquê?
Pensa no seguinte exemplo: se tu estiveres a ter uma conversa com um total desconhecido, como é que sabes sobre o que deves falar? A menos que consigas encontrar um ponto em comum, a conversa provavelmente terá vida curta.
Como nenhum de vocês conhece o outro, é preciso encontrar uma maneira de estabelecer uma conexão para se envolverem na conversa.
O mesmo acontece no marketing. Tu precisas criar uma conexão com o teu público, se quiseres que ele preste atenção e fique por perto para descobrir qual é o teu produto ou serviço.
E, para criar essa conexão, tu precisas saber algo sobre eles. Precisas saber que problemas eles têm e como é que podes ajudar a resolver esses problemas. Basicamente, tu precisas ouvi-los e entendê-los.
É por isso que é tão importante escolher um nicho e um público-alvo claramente definido. Depois de escolheres um grupo distinto de pessoas que tu …